All posts by Brett Mason

O que acontece se errar o código da Caixa Econômica na transferência?

Errar o código de transferência de um banco pro outro é uma das coisas mais comuns, mas muitas pessoas não sabem como fazer quando acontece algo do tipo. Se você errou um código Caixa Econômica, saiba como proceder.

As transferências que ocorrem de um banco para outro são chamadas de TED e DOC. O que diferencia uma da outra é o valor que pode ser transferido e o tempo em que levará para o valor cair na conta.

Quando se erra alguma coisa durante uma transferência, muitos entram em desespero. Mas saiba que errar o código Caixa Econômica durante uma transferência não é o único equívoco que você pode ter durante uma transação.

Outros erros que são bastante comuns são:

  • Nome da pessoa
  • Dados como CPF ou CNPJ
  • Número da conta
  • Número da Agência
  • Nome do Banco

Incrivelmente, as pessoas conseguem errar dados simples. Mas para evitar que sua transferência tenha algum tipo de impedimento de ocorrer, confira se todas as informações estão certas, principalmente o código Caixa Econômica, para que sua transação não seja devolvida.

Há outras formas do banco questionar e devolver seu dinheiro, como erro na titularidade do CPF. O sistema age de forma a manter a segurança das transações. Portanto, se você cometeu algum erro, procure o banco.

E como funciona a devolução do dinheiro?

Certo, agora que você já entrou em contato com o banco porque errou o código Caixa Econômica, saiba que é possível ter seu dinheiro devolvido.

Se a transação foi feita via DOC, você terá o dinheiro devolvido em dois dias. Caso tenha sido um TED, o dinheiro será devolvido em duas horas no máximo, se ainda estiver dentro do horário de funcionamento do banco.

Portanto, verifique o seu código Caixa Econômica antes de realizar qualquer transação.

Como harmonizar vinhos com pratos típicos do inverno?

Frio, comida quentinha e deliciosa, e claro, por que não um bom vinho? O inverno é a combinação perfeita para saborear um vinho e pratos típicos da época fria. Curta a baixa temperatura combinando o bom vinho com pratos deliciosos. Para acertar nessa harmonização, há a necessidade de saber qual o tipo de vinho pode combinar melhor com o prato que está preparando ou que irá comprar. Os fondues, risotos, massas, feijoadas, queijos, precisam, principalmente, desse toque certeiro! E para acompanhar um bom vinho, nada melhor do que ter aquele kit lanche perfeito.

Com queijos

Na época de inverno, é bastante difícil não encontrar harmonia entre o queijo e o vinho. Ainda que o alimento tenha um associação mais forte ao vinho tinto, o branco apresenta uma versatilidade maior. Este é o caso dos queijos da massa mole, como o camembert e o brie que costumam casar bem as uvas diversas – Loureiro, Sauvignon Blanc, Torrontés. Em relação aos queijos roquefort, gorgonzola, stilton com um aroma acentuado e teor alto de gorduras, conseguem harmonizar com excelência os vinhos de sobremesa, mais fortificados como o do Porto, o tinto doce, Moscatel de Setúbal ou, ainda o Vino de Misa.

Esses alimentos curados por um tempo maior e de aroma que apresenta uma intensidade evidente como o grana padano ou até mesmo o parmesão pedem um vinho branco envelhecido e tinto de bom corpo, complexidade e maturidade.

Com caldos

O caldo quente aquece e inspira qualquer coração. No estado mineiro, é costume consumir o caldo de fubá, legumes, mandioca, feijão, ministrones e capeletes. Fazer a seleção adequada do vinho depende, novamente, da intensidade da refeição. Caso seja um caldo de muito condimento, com bacons e carnes, o ideal é consumir um vinho jovem, que apresente poucos taninos e frescor. Sendo mais leve, como os legumes, a alternativa pode ser o tipo branco, de estrutura boa, rosés de maior intensidade ou tinto leve, macio. É importante lembrar que, quanto maior o aroma e sabor dos caldos, ainda mais precisa ser o vinho.

Fondues

Os fondues são caracterizados como protagonistas do inverno. No país brasileiro, a preferência é o fondue de queijo, chocolate e carne. Aqueles que conseguem ser harmonizados com os tipos rosés e brancos são os feitos com queijo. Se este for um queijo de aroma fortificado, procure por um vinho branco mais envelhecido. É possível também fazer a combinação com um tipo tinto leve, repleto de taninos e grande frescor. O fondue de carne pede um vinho tinto macio. Em companhia dos fondues doces, de chocolate por exemplo, nada mais agradável que combinar um vinho de mesmo tipo – doce, com colheita tardia. Nas reuniões maiores, a sequência do fondue é uma excelente alternativa – chocolate, carne e queijo. É importante aproveitar e fazer testes com o seu paladar, harmonizando corretamente cada refeição. Caso não haja possibilidade, selecione um vinho leve que possa suportar as alternativas.

Feijoadas

Feijoada não combina só com caipirinha e cerveja! Por se tratar de um prato quente, os espumantes são alternativas excelentes, porque auxiliam a fazer a limpeza de toda a gordura presente do artefato culinário.

Massas

Massas compõem as mesas dos brasileiros, ainda mais em dias frios. De acordo com as tradições italianas, massa representa vinho. Nessa situação, aquilo que faz a definição da combinação é o molho a ser escolhido – e não exatamente as massas. Os condimentados e repletos de gordura costumam pedir vinho tinto, com acidez e maciez. Os molhos leves harmonizam os vinhos brancos, rosés e espumantes. Nesse caso, o ideal é escolher pelos molhos vermelhos, à bolonhesa, e seguir ao tinto. O molho branco pede o rosé. É válido ressaltar também que, quanto maior o peso do prato, é necessário que ganhe um vinho de mesma altura, independentemente do seu tipo.

Risotos

De mesma forma que as massas, a combinação depende da categoria dos risotos. Para o tipo funghi, a recomendação é o tinto que conta com uma estrutura boa, complexa e com forte aroma, acidez. Aos que levam queijo na receita, o ideal é harmonizá-los aos brancos, com uva chardonnay, tintos macios, bem como os gamay. A combinação do vinho e risoto também pode trazer linguiça e carnes. O fundamental, neste caso, é cuidar para não escolher um vinho muito tânico, ainda mais se a linguiça escolhida for apimentada.

Gostou das informações? Compartilhe conosco a sua opinião!

Empréstimo com garantia de veículo como funciona?

Muitas pessoas não fazem empréstimo por ter medo dos altos juros que rodeiam esse tipo de solicitação. No entanto, existem diversos métodos que podem diminuir as taxas de juros e ajudar o cliente a ter um empréstimo com garantia com mais tranquilidade.

Um dos principais tipos de empréstimo é o com garantia de veículo no qual o cliente faz a solicitação do empréstimo e coloca como garantia o seu veículo. Interessante, não é mesmo? Para saber como funciona esse tipo de empréstimo, continue acompanhando este artigo!

Afinal, como funciona o empréstimo com garantia de veículo?

O empréstimo com garantia funciona da seguinte forma: o consumidor vai até uma instituição bancária, faz a solicitação do empréstimo e conversa com o gerente a fim de dar alguma garantia que aquele valor será pago.

Nesse momento, o gerente irá avaliar o valor solicitado do empréstimo e também o valor do automóvel para ver se esses são parecidas e valem a pena para a instituição bancária fazer a liberação do crédito.

Para o empréstimo com garantia de veículo, você pode usar tanto o seu carro como a sua moto, a depender do valor de solicitação do empréstimo. Mas é válido salientar que o veículo precisa constar no seu nome, não valendo para automóveis que estejam no nome do cônjuge, por exemplo.

Além disso, o veículo funciona somente como uma garantia, ou seja, um método da instituição bancária confiar que você pagará o dinheiro do empréstimo. Por conta disso, diversas vantagens são proporcionadas pelo banco.

Por que escolher o empréstimo com garantia de veículo?

Já que existe a garantia no empréstimo, as taxas de juros esses tipos de solicitação de capital são muito menores, e essa é a principal vantagem de solicitar esse modelo de empréstimo. Por isso, o empréstimo com garantia é o mais recomendado pelos especialistas em finanças.

Dicas para aumentar o lucro da sua empresa

Uma regra geral no seu sucesso financeiro nos negócios é que você não pode aumentar os lucros diretamente , apenas indiretamente . Você não pode simplesmente dizer que vai aumentar os lucros do seu negócio sem uma estratégia específica.

A única coisa que você pode fazer para aumentar os lucros é melhorar as variáveis ​​que acabam por determinar seu nível de lucratividade. Ao melhorar essas 10 variáveis ​​sobre o seu negócio, você aumentará os lucros e afetará seus resultados.

Gerar Leads
O processo que você usa para atrair clientes em potencial interessados ​​em seus negócios. Se cinco em cada dez clientes em potencial que chegam ao seu local de negócios acabam comprando de você e você pode aumentar o número de pessoas de dez para 15, poderá ganhar mais dinheiro.

Conversão
O processo pelo qual você converte leads em clientes pagantes. Essa é a medida da eficácia de seus esforços de vendas. Se você puder aumentar sua taxa de conversão de um em dez para dois em cada dez, poderá dobrar suas vendas e aumentar os lucros.

Melhorar sua capacidade de vender e converter clientes em potencial interessados ​​em clientes pagantes é uma das coisas mais importantes que você pode fazer. E não há substituto para o treinamento contínuo de vendas, tanto para você como para todas as pessoas que falam com os clientes, ao vivo ou por telefone.

Observe todas as principais áreas de resultados do seu processo de vendas e procure maneiras de melhorar um pouco em cada área. Uma pequena melhoria em cada área-chave pode levar a uma enorme melhoria nos resultados gerais de vendas.

Margem de Lucro por venda

O lucro bruto que você obtém com a venda de cada produto ou serviço. Ao procurar continuamente maneiras de aumentar o preço ou diminuir o custo do produto ou serviço sem diminuir a qualidade, você pode aumentar os lucros por venda.

Todo dólar que você eleva um preço, se você mantiver os custos constantes, flui diretamente para o resultado final como lucro. Cada dólar que você reduz as despesas, se mantiver as vendas e as receitas constantes, também vai direto ao resultado como lucro líquido.

Eliminar Gastos desnecessarios

Muitas empresas entram em uma rotina ou ritmo de oferecer serviços caros a seus clientes que eles poderiam interromper facilmente sem perda de satisfação do cliente .

Veja os pequenos serviços que você oferece aos seus clientes. Existe algo que você possa reduzir ou interromper por completo?

Aumente seus preços
Em muitas situações, você pode aumentar seus preços em 5 ou 10 por cento sem experimentar qualquer resistência do mercado. Se seus produtos e serviços forem de boa qualidade e seu pessoal for amigável e útil, um pequeno aumento nos preços gerais não afastará seus clientes

Seguro saúde viagem internacional: O que é e como fazer

Você já ouviu falar em seguro saúde viagem internacional? Se nunca ouviu falar, você pode ficar tranquilo, afinal, não é o único, muitas pessoas não conhecem e não fazem ideia do quão importante ele é no momento em que está fazendo uma viagem internacional. Foi pensando nisso que preparamos esse artigo para te explicar certinho o que é e como fazer um seguro saúde viagem internacional.

O que é o Seguro saúde viagem internacional?

O seguro saúde viagem internacional é uma proteção que você contrata para vigorar durante o seu período de viagem, esse serviço irá te garantir atendimento médico e odontológico, te auxiliar em caso de extravio de bagagem e tem uma cobertura por invalidez permanente ou parcial, cancelamento de viagens, entre outras coberturas.

Ao contratar um seguro saúde viagem internacional você não terá gastos extras com emergências que não foram planejadas. Além disso, o atendimento é feito totalmente em português, via telefone ou chat online.

O que cobre o Seguro saúde viagem internacional?

O seguro saúde viagem internacional conta com diversos tipos de coberturas, tudo depende do seu perfil. Você pode optar por uma contratação mais completa, se você pratica esportes radicais, por exemplo, ou até mesmo contratar um seguro saúde viagem internacional especial para pessoas com doenças pré-existentes. Você consegue contratar o seguro totalmente adaptado as suas necessidades. Confira abaixo alguma das coberturas oferecidas nos planos:

  • Atendimento médico, hospitalar e odontológico 24 horas;
  • Interrupção ou cancelamento da viagem por emergência médica;
  • Cancelamento de voo;
  • Visitas ao segurado;
  • Acompanhante para hospitalização prolongada;
  • Despesas farmacêuticas;
  • Hospedagem pós alta hospitalar;
  • Passagem de volta;
  • Repatriação médica e funerária;
  • Assistência funeral;
  • Indenização em caso de morte e de invalidez permanente ou total;
  • Localização de bagagem extraviada;
  • Indenização por extravio de bagagem;
  • Despesas jurídicas;
  • Pagamento antecipado de fiança.

Como montar uma loja no instagram

Nossa realidade digital está com uma mudança atrás da outra. É tanta mudança que toda semana aparece uma novidade de nos deixar de boca aberta.

Você já sabe que anteriormente o Instagram não passava de uma mídia social para compartilhar fotos com legendas, mas com o tempo o Instagram foi mudando de tal forma que atualmente, por meio dele, surgiram novas profissões, como Influenciador Digital.

Estando ao lado da rede social Facebook, o Instagram é uma mídia social que nos permite compartilhar o que quisermos e seguir outras pessoas para que vejamos suas postagens, além de podermos curtir e comentar sobre as postagens.

Pode parecer algo bobo se dito teoricamente, mas na prática é difícil encontrar alguém que não use o Instagram, principalmente entre o público adulto e jovem, ou seja, é possível afirmar que grande parte da população mundial se encontra nesta mídia social.

Com tanto público em único lugar, as possibilidades de finalizar uma venda são muito maiores do que em qualquer outra plataforma, e foi pensando no marketing digital que o próprio Instagram disponibilizou abrir uma loja dentro da plataforma. Veja como!

COMO CRIAR MINHA LOJA NO INSTAGRAM?

Acompanhe agora um passo a passo detalhado para que você não se perca na hora de criar sua loja virtual dentro do Instagram. Acompanhe!

  1. Antes de qualquer coisa baixe e instale o aplicativo do Instagram em seu aparelho celular – O Instagram não possui versão de acesso para navegadores, apenas aplicativo.
  2. Siga as instruções do aplicativo para a criação do seu login de acesso ao aplicativo – Não se esqueça de que seu objetivo é sua loja virtual, por isso faça o cadastramento do perfil com referência a seu negócio e não referente a você.
  3. Caso você já tenha um perfil no Instagram, você só precisará alterá-lo para “perfil comercial” na página de “Configurações” dentro do aplicativo.
  4. Vincule sua conta com o seu Facebook – Lembrando que o Facebook também deverá fazer referência a seu negócio, já que é necessária uma loja virtual no Facebook para ter uma loja virtual no Instagram.
  5. Após vincular sua conta comercial do Instagram com o seu Facebook comercial, você precisará divulgar em sua loja do Facebook os seus produtos e serviços.
  6. Entre em sua conta comercial do Instagram e faça, no mínimo, 9 publicações em seu perfil, sendo elas quaisquer uma, sem nenhum compromisso.
  7. Após efetuar as publicações, aguarde o contato do Instagram pelo aplicativo informando que sua conta comercial foi aprovada.
  8. Assim que o Instagram entrar em contato informando a liberação do perfil comercial, leia os termos e políticas do Instagram acerca da loja virtual e, se concordar, você estará pronto para iniciar sua loja virtual.
  9. Automaticamente o Instagram irá apresentar sua página do Facebook vinculada com os produtos lá cadastrados, você só precisará selecionar quais deseja vender na loja do Instagram. Confira: Planos do Gerenciagram

CONCLUSÃO

Como você pôde ver no passo a passo, não é difícil criar uma loja virtual no Instagram. Com esse novo recurso, as formas de venda no Instagram estão muito mais aprimoradas e eficientes.

Ao criar sua loja virtual no Instagram, tenha em mente que esse é seu negócio, estabeleça metas e objetivos para que você não se perca ou desista nessa difícil trajetória que são as vendas.

Se você antes se sentia inseguro sobre vender na internet, saiba que você pode fazer um mix, por exemplo, se tornar afiliado, criar um blog, uma loja virtual no Facebook e uma loja virtual no Instagram.

Com esse mix você terá 4 plataformas para divulgar seu produto como afiliado, além de poder usá-los como fonte de renda para espaçamento de anúncios, além de lucrar com o tráfego orgânico nas plataformas.

Estratégias nunca são demais, comece agora mesmo a planejar as suas estratégias para obter grande sucesso após montar sua loja no Instagram. Boa sorte!

Simular cartão de crédito: Simule seu limite e taxas de cartão de crédito

Precisa de um cartão de crédito, mas não sabe qual a melhor opção para o seu caso? Você pode simular cartão de crédito de variadas formas.

Porém existe alguns cuidados que você precisa tomar antes de simular cartão de crédito. Entre eles podemos citar:

  • Se você estiver com o ‘nome sujo’ será bem difícil conseguir um cartão de crédito;
  • Com o nome sujo as empresas liberam um limite baixo para o seu cartão ou cobram taxas mais altas (ou ambos);
  • Fique atento as mensalidades. Alguns cartões cobram essas taxas, enquanto que outros não cobram nem mensalidade, nem taxas anuais;
  • Compare os benefícios entre os cartões. Veja qual cartão tem os melhores benefícios para você.

Essas dicas são muito importantes na hora de simular cartão de crédito.

Isso pois você, antes de simular cartão de crédito precisa pensar em quais são as suas necessidades.

Dentro dessas necessidades você procura um cartão de crédito que te ofereça melhores benefícios.

Por exemplo, alguns cartões concedem limites de créditos mais altos e poucos benefícios extras.

Já outros são mais ‘modestos’ quanto ao limite ofertado, porém concedem melhores benefícios.

Faça um balanço na hora de simular cartão de crédito.

Como simular cartão de crédito

Simular cartão de crédito é fácil, principalmente pela internet.

Você precisará dos seus dados (como nome completo, nome da mãe, CPF e etc).

O primeiro passo é pesquisar bancos e empresas que ofereçam cartão de crédito.

Após isso, busque em seus sites a aba para simular cartão de crédito.

Como citado acima, compare o que fica melhor para você (limite, taxas, benefícios e etc).

Após a simulação você envia os seus dados para o cartão de crédito de sua escolha e aguarda uma notificação.

Essa notificação pode levar alguns dias para chegar em seu e-mail. Nela constará se o seu cartão foi aprovado ou não.

Existem alguns sites que comparam várias opções de bancos e empresas na hora de simular cartão de crédito.

Neles também são apresentados as taxas, benefícios e limites ofertados para cada cartão de crédito.

Isso ajuda a acelerar o seu processo de escolha.

Gostou das dicas sobre simular cartão de crédito? Não esqueça de compartilhar em suas redes sociais.

14 Perguntas frequentes sobre painéis solares domésticos

Você está em dúvida se deve ou obter painéis solares para sua casa? Está curioso sobre como os painéis solares geram eletricidade, economizam dinheiro e reduzem o CO2 na atmosfera? Saiba quais são as perguntas frequentes sobre painéis solares e esclareça suas dúvidas aqui neste artigo!

As perguntas e respostas abaixo ajudarão você a entender algo sobre como os painéis solares funcionam e se pode se beneficiar da instalação deles em sua casa. Vamos explicar algumas das terminologias que pode encontrar quando receber orçamentos solares para sua casa e pensar se os painéis solares podem ajudar a economizar dinheiro.

Dúvidas frequentes sobre a instalação de painéis solares

Quais são os diferentes tipos de painéis solares?

Atualmente, existem dois “tipos” principais ou tecnologias de painéis solares: painéis solares de silício (divididos em monocristalinos e policristalinos com base no processamento do silício) e filmes finos (na ordem do mais caro ao mais barato). Existem tecnologias híbridas e outros tipos.

Como os painéis solares funcionam?

Painéis solares baseados em silício típicos contém duas camadas de silício cristalizado (um excelente condutor elétrico) unido por um fio. Uma camada é positivamente carregada e atrai elétrons, enquanto outra é carregada negativamente com excesso de elétrons. Fótons de luz solar liberam elétrons do lado carregado negativamente, e esses elétrons viajam através do fio para retornar aos seus companheiros carregados positivamente. Quando vários painéis são conectados em uma matriz e os fios passam por um inversor solar e seu painel elétrico principal, esses elétrons criam eletricidade que pode alimentar sua casa.

Esta corrente elétrica é chamada de eletricidade DC (corrente contínua). “Mas espere”, você diz. “Minha casa usa eletricidade CA, então como a energia solar de CC se torna energia AC para minha casa?”

Um inversor, que vem instalado com sistemas solares, converte essa energia CC em energia CA, empurrando e puxando elétrons, criando uma corrente alternada.

Esta geração de energia pode fornecer energia para toda a sua casa e, dependendo de onde você mora, o excesso de energia pode ser alimentado na rede elétrica para obter crédito através de sua empresa de energia.

Quais são as principais peças de equipamento em uma instalação de energia solar doméstica?

Uma instalação solar doméstica típica consiste em módulos solares (ou seja, “painéis” em um rack de metal montado no teto ou no chão, conectados por um inversor que altera a eletricidade DC produzida pelos painéis em eletricidade CA e conectado ao painel elétrico principal da casa.

O sistema é conectado à fiação da casa, que por sua vez está ligado a um medidor elétrico que mede eletricidade indo e vindo da casa. Isso permite que o proprietário para utilizar a energia solar às suas necessidades e enviar o excesso para a rede elétrica, ao mesmo tempo em que extrai energia da rede quando o sol não está brilhando.

Quanto tempo dura os painéis solares?

Painéis solares e seus componentes e garantias são projetados para durar 25-30 anos, embora existam vários relatos deles com duração muito maior. Sua eficiência diminui em torno de 0,5% a cada ano, mas com o aumento da eficiência de nossas casas e aparelhos, com alguns hábitos sólidos de uso de energia, talvez você nem perceba.

Em teoria, os painéis solares podem durar para sempre, ou até que sua eficiência atinja zero. São as garantias de expiração que geralmente sinalizam o fim da vida útil de um sistema de painéis solares.

Que tipo de manutenção os painéis solares precisam?

Os painéis solares exigem muito pouca manutenção em suas vidas úteis. Os componentes de vidro, silício e metal são projetados para durar ano após ano de sol escaldante, chuva torrencial, vento uivante e granizo caindo, neve, detritos, etc. Não há peças móveis, e os painéis são vedados e projetados para seja rigoroso. Quase todos os painéis modernos vêm com uma garantia que protege contra defeitos de material e garante a produção de energia por 25 anos.

Como os painéis solares ajudam você a economizar dinheiro?

Na maioria dos lugares, as pessoas podem instalar painéis solares no telhado e usar a eletricidade produzida para compensar suas necessidades. Com os painéis ligados atrás do medidor elétrico, a empresa de serviços públicos é responsável por rastrear a quantidade de energia solar produzida e a quantidade usada pela casa quando o sol não está brilhando.

Nos melhores estados para a energia solar, a eletricidade da casa é creditada na conta de consumo do proprietário. Esse tipo de faturamento é chamado de medição líquida, e isso significa que o proprietário economiza o preço total para cada quilowatt-hora de energia solar que usa energia solar para compensar.

Quais são os incentivos para a energia solar em casa?

Os incentivos solares se enquadram em quatro categorias: créditos fiscais solares, descontos, pagamentos por desempenho e isenções fiscais.

O incentivo mais amplamente utilizado para a energia solar em domicílio é o crédito de imposto federal solar, que fornece 30% dos custos totais para instalar o sistema solar de volta a um proprietário no ano após a instalação.

Além disso, essa fonte de energia ajuda a reduzir os impactos no meio ambiente e valorizam o imóvel, uma vez que você terá uma fonte de energia limpa, renovável e econômica instalada em sua residência que deseja vender ou alugar.

Simulação seguro auto: 3 Formas de simular seguro auto

Você quer fazer uma simulação seguro auto? Conheça nossa lista de 3 formas de como simular seguro auto.

O brasileiro é apaixonado por carro. Isso não é novidade para ninguém.

Mas assim como o brasileiro é apaixonado pelo seu carro, os outros também são apaixonados pelo carro desse brasileiro. Logo, é importante sempre estar com o carro no seguro.

No entanto, antes de sair contratando qualquer serviço, é bom saber em que emprese se está investindo o dinheiro. Afinal de contas, nem todas promovem a mesma segurança.

A simulação seguro auto permite que você calcule quem cuidará do seu carro sem que você se descuide do seu bolso. Mas fazer essa simulação talvez não seja tão fácil assim. Por isso, nós separamos três formas de fazer essa simulação.

Acompanhe esta leitura e descubra a melhor forma de simulação seguro auto para você!

Bom texto para você 🙂

1.  Simulação seguro auto diretamente com a seguradora

Se você se der tempo e disposição para ir presencialmente nas lojas, pode ser uma ótima ideia. Principalmente porque você não só consegue fazer sua simulação seguro auto, como pode acontecer uma negociação.

Ao ter o contato direto com o vendedor, ofertas e suporte para entendimento podem ser apresentados. É uma ótima maneira, inclusive, de saber quem atenderá você melhor depois que já tiver contratado o serviço.

2.  Sem sair de casa: simulação seguro auto nos sites das seguradoras

As seguradoras maiores e mais tradicionais costumam oferecer simulação seguro auto no próprio site. E essa simulação seguro auto acaba não sendo tão atenciosa e dedicada quanto presencialmente, mas é mais confortável.

Você economiza tempo, dinheiro e disposição. E ainda compara várias de uma vez só, ao entrar em cada site. O melhor: sem vendedor com suas lábias. Apenas a informação nua e crua.

3.  Sites independentes de simulação seguro auto

Para ter ainda mais liberdade avaliativa, entre nos sites independentes de simulação seguro auto. Você poderá comparar vários serviços em apenas uma plataforma, o que economiza ainda mais tempo.

Você também receberá avaliações mais imparciais. O interesse financeiro de quem disponibiliza a simulação seguro auto não é diretamente ligada a uma marca ou outra. Você está livre para comparar sem outras influências.

Seguro automóvel: 7 Dicas para não errar na hora da contratação

Contratar o seguro automóvel está vinculado ao contrato de riscos devido à necessidade de assegurar um bem, mas, sobretudo garantir maior proteção à vida do condutor e seus passageiros com imprevistos, perdas parciais ou perdas totais.

O preço do seguro automóvel varia pela categoria do veículo, perfil do condutor, regiões percorridas, ou seja, existe uma faixa de risco que podem diferenciar o valor do seguro automóvel.

É fundamental fazer a cotação de uma apólice, é preciso incluir o valor do seguro nos gastos do veículo assim como IPVA e licenciamento. 

 O seguro do automóvel deverá ser sempre realizado por corretores de seguros autorizados, traz mais credibilidade e segurança ao assegurado.

O bônus do seguro automóvel é uma forma que a corretora tem em contemplar um bom motorista quando não há sinistros, é interessante o usuário conhecer esse benefício e comparar suas regras quanto ao uso.

A assistência 24h é um complemento do seguro automóvel para qualquer emergência que o condutor se encontrar, um detalhe fundamental é que existem coberturas que limitam a área de cobertura para essa assistência 24h, a dica é utilizar a cobertura sem limite de km, ou seja, tanto para o reboque, auxílio do táxi e utilização do carro reserva, estando assim o condutor assegurado em qualquer região que acontecer o sinistro ou uma possível pane no automóvel, é preciso a contratação dessa cláusula no seguro de automóvel.

A franquia no caso de sinistro geralmente gera dúvidas ao consumidor, por exemplo, existem a franquia reduzida, a franquia básica e a franquia majorada, assim, a menor franquia o consumidor irá pagar um seguro automóvel um pouco mais caro, mas no caso de acidente o valor será menor para o consumidor, e assim será na franquia básica e franquia majorada, esses valores de franquia implicará diferenças nos valores de seguro automóvel.  

Existem também franquias para itens unitários, possui variedade de valores na apólice de acordo com cada assegurado, é preciso que o consumidor contrate essa cláusula no seguro automóvel.

Enfim, grande parte das dúvidas poderá ser consultada pelo corretor de confiança, outra dica é utilizar um profissional caso tenha dúvidas jurídicas.